Presidente Prudente (SP),

Apresentação da lição em power point

sábado, 31 de dezembro de 2011

Confissão positiva - Como estes homens sofreram mesmo sendo fiéis?

Receberam suas bençãos mesmo declarando o contrário. Aos olhos da confissão positiva não receberiam.

a) Jacó:
Jacó não atraiu para si maldição ao se referir a Benjamim, seu filho, que estava prestes a ser enviado ao Egito. Seria então 3 filhos perdidos. Porque todas estas coisas sobrevieram sobre ele (Gn 42:36)? Não foi um dos grandes patriarcas de Israel? O fato de dizer que José não existia mais, pois pensava que tivesse sido devorado por uma fera, em nenhum momento lançou algum tipo de maldição sobre seu filho.

b) Davi:
Saul o perseguiu com a intenção de matá-lo e foi tão ferrenho que em determinado momento Davi acreditou pereceria nas mãos de seu algoz (I Sm 27:1). Mesmo com suas palavras negativas nada de mal lhe aconteceu, não se tornou maldito pela sua palavra.

c) Os jovens da fornalha:
Antes de serem lançados na fornalha, perguntaram a eles se havia algum deus que pudesse salvá-los das mãos de Nabucodonosor. Porque não responderam que o Deus de Israel estava ali pronto para livrá-los, mas deixaram suspensos os expectadores daquela cena, pois pensaram que eles não tivessem respostas ou um deus para buscar? Esta resposta negativa em nenhum momento se transformou em auto maldição, tampouco nada de mal lhes aconteceu quando disseram que não se curvariam aos deuses de ouro babilônicos.

d) O pai do jovem mudo:
E a resposta do pai do jovem mudo. Ele disse: “ajuda-me na minha falta de fé” (Mc 9”17-27). Esta confissão negativa não foi uma declaração para afugentar qualquer tipo de benção e para atrair toda maldição?

e) Paulo:
Certa vez ele se declarou o principal dos pecadores (I Tm1:15). A seu companheiro Timóteo aconselhou a declarar, pedir, impor, decretar, determinar a sua cura dos problemas que tinha no estomago (I Tm 5:23)? Ou aconselhou outra coisa a ele? Trófimo também estava doete (II Tm 4:20) e o próprio apostolo como seu problema que tanto clamou por ele (II Co 12:7-10). Que talvez fosse um problema nos olhos (cfe Gl 4:15; 6:11) confirmado no fato de ter injuriado ao sumo sacerdote (At 23:3-5). Será que ele não conseguiu discernir aquela autoridade, nem pelas vestes?

f) Jó:
Tudo foi consequência do seu pecado ou falta de fé? Foi provado por Deus ou pelo inimigo. Os dois estavam envolvidos nesta prova, tanto Deus quanto o inimigo (mas com limitação). Jó declarou que poderia ate ser morto, por Deus, mas esperaria o resultado da benção (Jó 13:15).

Referencia bibliográfica:
ROMEIRO, Paulo. Supercrentes. O Evangelho segundo Kenneth Hagin, Valnice MIlhomens e os profetas da prosperidade. Editora Mundo Cristão, São Paulo, 1993.

Por: Ailton da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário